Nosso Blog

Pensão por morte: quem pode receber e quais os requisitos

Pensão por morte: saiba quem tem direito a receber os benefícios

Você sabia que para ter direito a receber a pensão por morte é preciso cumprir alguns requisitos. 

Dentre eles, comprovar o óbito do segurado, a qualidade de segurado do falecido e estar registrado como dependente dele. 

Ou seja, para muitos é um passo a passo bastante burocrático, porém vamos te ajudar a entender melhor quais são os documentos necessários, se de fato você tem o direito a receber e como fazer para dar início ao seu pedido. 

Confira no conteúdo a seguir todas essas informações e tire suas dúvidas!

Entenda o que é pensão por morte

Esse é um benefício da Previdência Social dado aos dependentes de algum segurado que veio a óbito, ou teve seu óbito declarado pela Justiça. 

Isso quer dizer, o benefício da pensão por morte é uma substituição do valor que o segurado falecido recebia seja por aposentadoria ou pelo salário, que agora será encaminhado para seu dependente. 

Porém, não são todos os familiares que têm direito a receber esse benefício. Confira a seguir quem de fato pode receber a pensão por morte. 

Quem tem direito a receber o benefício

Os dependentes do segurado são divididos por classes de dependentes e possuem uma ordem de prioridade. Como:

– Classe 1: Cônjuge/companheiro ou filhos menores de 21 anos ou de qualquer idade que possua algum tipo de deficiência intelectual, mental ou classificada como grave.

– Classe 2: Pais

– Classe 3: Irmãos menores de 21 anos ou qualquer idade portador de deficiência intelectual, mental ou grave.

Porém, apenas a primeira classe poderá solicitar o benefício comprovando apenas o vínculo familiar. O resto das classes precisam, além de comprovar o vínculo familiar, também comprovar a dependência econômica que tinha do segurado falecido. 

Entenda como dar entrada no pedido de benefício 

Para solicitar o recebimento do benefício de pensão de morte, primeiro você precisar cumprir 3 requisitos: 

  • comprovar que você é um dependente habilitado como beneficiário do INSS;
  • comprovar o óbito ou morte presumida do segurado falecido; 
  • comprovar a qualidade de segurado do falecido. 

E para isso você vai precisar reunir os seguintes documentos: 

  • documentos de identidade;
  • certidão de óbito ou documento que comprove a morte presumida;
  • procuração ou termo de representação legal, incluindo documento de identificação; com foto e CPF, nos casos de menores ou deficientes mentais;
  • documentos que comprovem as relações previdenciárias do falecido;
  • documentos que comprovem sua qualidade de dependente (apenas para dependentes a partir da classe 2).

Saiba o cálculo do que receber pela pensão por morte

Antes da reforma da previdência, o valor repassado da pensão por morte do INSS era de 100% do salário ou aposentadoria do segurado falecido.

Após a reforma da previdência de 2019, caso o segurado já tivesse se aposentado antes de falecer, o valor passaria a ser de 50% da aposentadoria + 10% por dependente, com limite máximo de 100% da aposentadoria.

Caso o segurado falecido não tenha se aposentado em vida, o valor passa a ser calculado com média em todos os salários recebidos desde 1994, com acréscimo de 2% por cada ano de contribuição que ultrapassar 20 anos.

Isso equivale a 60% da média de todos os salários recebidos desde julho de 1994, mais 2% para cada ano de pagamento ao INSS que exceder 15 anos de contribuição para mulheres e 20 anos para homens (até o limite de 100%).

Chegando ao valor, o dependente tem direito a 60%, porém,caso esse valor ainda esteja abaixo do salário mínimo, prevalece o valor do salário mínimo, que deve ser dividido entre todos os dependentes ativos. 

Entenda como pedir revisão do benefício

Devido à delicadeza do momento em que o benefício de pensão por morte é solicitado, pode acontecer de haver erro no cálculo do valor a ser recebido, o que acaba passando batido. 

Porém, é possível solicitar a revisão do benefício, uma vez que você deduz que o valor não equivale ao correto. 

Isso pode acontecer quando o cálculo deixar de contar com algum tempo de contribuição ou atividade especial, por exemplo. 

Esse pedido pode ser solicitado dentro de um prazo de até 10 anos após a concessão do benefício. 

Ainda continua com dúvidas sobre pensão por morte? Então clique abaixo na imagem e fale com um advogado online da nossa equipe de profissionais para tirar todas as suas dúvidas. Teremos o prazer em ajudá-lo.

Pensão Por Morte_DavydsonCastro_Advogados Associados

Quer acompanhar mais dicas e notícias nas nossas redes sociais?

Clique aqui e acompanhe nosso Instagram

Deixe sua mensagem

Sobre o Davydson Castro & advogado associados

Nossa equipe conta com corpo multidisciplinar e qualificada de advogados e estagiários.

Tel : +55 61 3203.4541

desvio de função no trabalho - como funciona e como receber os direitos
Notícias

Como identificar e comprovar o desvio de função no trabalho

Você exerce uma atividade diferente da que está especificada na sua carteira de trabalho? Cuidado pois você pode estar passando por uma situação de desvio de função no trabalho. Para que você entenda como funciona o desvio de função no trabalho, montamos esse conteúdo completo para tirar suas dúvidas. Confira!

Leia mais »
Posso pedir demissão e sair imediatamente? Entenda como funciona
Notícias

Posso pedir demissão e sair no mesmo dia?

Você sabia que é possível pedir demissão e sair no mesmo dia do serviço, porém a depender do tipo de contrato que você tem com a empresa, essa situação pode te trazer prejuízos. Confira no texto como funciona o processo de demissão imediata. Boa leitura!

Leia mais »
No more posts to show
Com mais de 10 anos de comprometimento e seriedade, nosso escritório já atuou em mais de 3000 processos com uma equipe jurídica especializada e atualizada para melhor lhe atender.

CONTATO

Localização