Nosso Blog

Adicional de periculosidade: descubra se a sua profissão tem esse direito

Você exerce uma profissão que possui atividades que colocam em risco a sua saúde em algum momento? Então saiba que é possível que seu serviço tenha direito ao adicional de periculosidade.

É importante estar atento aos seus direitos trabalhistas na hora de assinar o contrato de trabalho. E nem sempre está previsto nesse acordo o adicional de periculosidade que é direito do trabalho que exerce funções que coloquem em risco sua saúde.

Quer entender melhor o que é o adicional de periculosidade e se você tem esse direito? Continue lendo o artigo e se informe!

Entenda o que é o adicional de periculosidade

Esse é o direito de trabalhadores que possuem atividades periculosas que podem colocar em risco a sua saúde ou integridade física durante a execução do seu trabalho. Portanto, segundo a lei, algumas profissões têm o direito desse adicional, que são:

  • Profissões que possuem contato direto com inflamáveis, explosivos ou energia elétrica;
  • Proteção ao patrimônio, risco de roubo ou atividades que possam gerar violência física, como segurança pessoal.

Mais especificamente, são profissões como as seguintes que podem receber o adicional:

  • Eletricistas;
  • Policiais;
  • Metalúrgicos;
  • Bombeiros;
  • Químicos;
  • Vigilantes, etc;

Há pouco o adicional de periculosidade passou a ser direito também de trabalhadores que prestam serviços em motocicletas. Esses profissionais recebem o direito, pois existe um grau de perigo a saúde e integridade do funcionário nas vias públicas.

Saiba qual o valor a ser recebido por esse direito

Se a sua profissão possui as características de ter por direito o adicional de periculosidade, é preciso entender corretamente como é feito esse cálculo.

Caso você receba o adicional, será seu direito o valor de 30% acrescidos no seu salário-base. Esse valor não é calculado sobre bonificação, prêmios, participação nos lucros ou gratificações.

Lembrando que quem define se a profissão se encaixa nos parâmetros do adicional de periculosidade é a perícia do médico ou engenheiro do trabalho.

Entenda a regra do Programa Verde Amarelo do Governo Federal

Essa norma de receber 30% sobre o salário-base por adicional de periculosidade não se encaixa no novo programa do Governo Federal, chamado de Programa Verde Amarelo, que entrou em vigor no dia 1º de janeiro deste ano.

O programa promete gerar mais emprego para jovens entre 18 e 29 anos que não possuem ainda um primeiro emprego. Neste caso, o jovem funcionário poderá optar por um seguro privado de acidentes pessoais onde, ao invés de receber 30% de adicional de periculosidade, receberá apenas 5% sobre os casos de:

  • Morte acidental;
  • Danos corporais;
  • Danos estéticos;
  • Danos morais.

Além do mais, esse adicional de periculosidade só será comprovado caso o funcionário passe mais de 50% da sua carga horária exercendo tais funções que possuem risco à sua saúde ou integridade física.

O que fazer caso não receba seu direito

Caso a sua profissão se encaixe em alguma dessas que têm o direito de adicional de periculosidade, mas mesmo assim você não recebe o valor que é seu por direito, então é hora de recorrer à justiça.

Muitas empresas não pagam aos seus funcionários o adicional de periculosidade, e esses, por sua vez, também não têm noção de que a profissão exercida possui o direito à taxa.

É preciso estar atento na hora de firmar o acordo com o empregador e mais ainda na hora de conferir se o pagamento está correto e com todos os direitos assegurados.

Caso não esteja tudo em ordem, você pode recorrer à justiça, procurando um profissional do direito trabalhista para garantir que você receba todos os seus direitos.

Ainda continua com dúvidas no assunto? Então clique aqui e envie para nós seu questionamento pelo WhatsApp ou entre em contato pelo número (81) 9 8811-8000. Teremos o prazer em ajudá-lo.

Deixe sua mensagem

Sobre o Davydson Castro & advogado associados

Nossa equipe conta com corpo multidisciplinar e qualificada de advogados e estagiários.

Tel : +55 61 3203.4541

desvio de função no trabalho - como funciona e como receber os direitos
Notícias

Como identificar e comprovar o desvio de função no trabalho

Você exerce uma atividade diferente da que está especificada na sua carteira de trabalho? Cuidado pois você pode estar passando por uma situação de desvio de função no trabalho. Para que você entenda como funciona o desvio de função no trabalho, montamos esse conteúdo completo para tirar suas dúvidas. Confira!

Leia mais »
Posso pedir demissão e sair imediatamente? Entenda como funciona
Notícias

Posso pedir demissão e sair no mesmo dia?

Você sabia que é possível pedir demissão e sair no mesmo dia do serviço, porém a depender do tipo de contrato que você tem com a empresa, essa situação pode te trazer prejuízos. Confira no texto como funciona o processo de demissão imediata. Boa leitura!

Leia mais »
No more posts to show
Com mais de 10 anos de comprometimento e seriedade, nosso escritório já atuou em mais de 3000 processos com uma equipe jurídica especializada e atualizada para melhor lhe atender.

CONTATO

Localização